ana_cristina_haja_manha.jpg
celeste_martins_cais_da_gilao.jpg
ruben-silva-acordar-na-gilao.jpg
fernando_jose_coliseu_da_musica.jpg
jorge_sampaio_do_lado_de_ca.jpg
sergio_goncalves_ontem_hoje_do_fado.jpg
lilia_martins_clube_magico.jpg

Mariscadores e viveiristas da Ria Formosa reúnem-se

MariscadorPlenário para analisar “situação dramática”
Mariscadores e viveiristas da ria Formosa vão reunir-se amanhã para analisar o problema da interdição de apanha de bivalves na costa algarvia. O encontro foi convocado pelo Sindicato das Pescas do Sul (SPS), que considera ter chegado "a hora dos profissionais tomarem posição perante tão dramática situação".

"Desde 21 de Agosto que os mariscadores e viveiristas da ria Formosa estão impedidos de exercerem a sua actividade profissional devido à presença das toxinas", refere o SPS, acrescentando que o Governo não tem dado atenção ao problema. "Tudo na vida tem limites, a paciência também", refere o SPS.

A total interdição à apanha de bivalves na ria Formosa e em outras zonas da costa algarvia foi decretada a 21 de Agosto (ver caixa). Mas, desde Junho que têm ocorrido interdições parciais. Sempre devido à presença de toxinas detectadas em análises à água (ver apoios).

O arrastar da situação está a criar situações de grande dificuldade entre os profissionais do sector. "Há famílias inteiras a passar fome", disse ao CM um mariscador, que acusa "os ilegais" de "continuarem a apanhar e a vender bivalves".

Mariscadores e viveiristas esperam ainda que o Governo desbloqueie o Fundo de Compensação Salarial para os Profissionais da Pesca, que acusam de ser muito burocrático.

Nas análises mais recentes, publicadas pelo Instituto de Investigação das Pescas e do Mar (IPIMAR), já é autorizada a apanha de amêijoa-boa e berbigão na ria Formosa, nas zonas de Olhão e Faro. Continua, no entanto, a interdição da apanha de outras espécies nessas duas áreas, bem como a de todas as espécies de bivalves na restante ria Formosa, na ria de Alvor e na costa, entre Vila Real de Santo António e Tavira, e ainda entre Faro e Olhão. Já na costa entre Portimão e Lagos continua a proibição da apanha de mexilhão e de ostra.

fonte/cmjornal

Faixa publicitária

Emissão em Directo (player 1)

Emissão em Directo (player 2)

Facebook Rádio Gilão

Consultório do consumidor

Faixa publicitária

Podcast

Publicidade

Faixa publicitária

Contacte-nos

Largo de Santa Ana nº 1 - Tavira

 

8800-701 TAVIRA

 

Tel: +351 281 320 240

 

Fax: +351 281 325 523

 

Email: radiogilao@net.vodafone.pt

Siga-nos

facebook twitter instagram
youtube linkedin

Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apaga-los, consulte nossa Politica de cookies.

Aceitar cookies deste site.